sexta-feira, 26 de julho de 2013

Você rende mais de manhã ou a noite? Dicas para adaptar seu relógio ao seu dia-a-dia.

 Se você não consegue adaptar sua vida ao seu ritmo biológico, resta adaptar seu relógio ao seu dia-a-dia. 
 
Você sabia que nosso desempenho, profissional e social não é linear durante o período em que estamos acordados? 

Nosso desempenho físico e mental oscila por fases de melhor e pior rendimento de acordo com nosso RELÓGIO BIOLÓGICO. Para piorar, cada um tem seu ritmo, um momento de melhor performance. Há quem prefira o período da manhã, são os chamados matutinos, outros já se saem melhor a tarde ou mesmo a noite, são os vespertinos.


Esses dois perfis (matutinos e vespertinos) acometem cerca de 20 a 30 % da população. A maioria, no entanto, está em estágio intermediário e conseguem migrar o rendimento para um ou outro período do dia com hábitos e comportamentos sem grande sacrifício


Em qual grupo você se encaixa melhor? Como se adequar às exigências do trabalho?


Vamos entender melhor essa classificação e seus determinantes:


Matutinos

São pessoas que acordam cedo, de bom humor e dispostos. Tomam café em casa e têm bom rendimento no trabalho na primeira parte do dia. Dormem cedo e por vezes despertam antes do despertador. No fim do dia estão cansadas e sem pique para uma vida noturna muito agitada.



Vespertinos

São pessoas que preferem acordar mais tarde e rendem pouco pela manhã. Quando despertadas “na marra” ficam irritadas e mal humoradas. Pela manhã mostram-se lentas, pouco produtivas, sem energia para atividades físicas ou mentais. Melhoram o rendimento durante o dia e trabalham melhor à tarde ou mesmo a noite e preferem dormir mais tarde.



Indiferentes

É aquele que consegue se adaptar mediante rotinas e comportamentos à necessidade de vida vigente. Nesse grupo pode haver uma leve predisposição a um ou outro período.



 Determinantes do Relógio Biológico



Em parte, nosso relógio biológico é determinado geneticamente. As pessoas nascem predispostas a ter um ou outro ritmo durante o dia. No entanto, existe uma contribuição  importante dos hábitos, da rotina, da exposição luminosa e do contexto profissional e mesmo social.

O mundo atual privilegia as pessoas com hábitos mais matutinos. Infelizmente grande parte dos trabalhos tem horários engessados dentro do difundido “horário comercial”. Muita gente fica obrigada a despertar cedo e exercer atividades pela manhã.



Os vespertinos são tidos como preguiçosos, portadores de insônia ou depressão. No entanto, estudos mostram que são pessoas altamente produtivas, criativas e inteligentes.



Como não conseguimos alterar nosso relógio genético, então nos resta adequar nossa vida para nossos períodos de melhor rendimento ou modificar nossos hábitos a fim de minimizar o impacto das atividades necessárias feitas na hora que a gente está menos preparado.







Como uma pessoa com hábitos mais vespertinos pode render mais pela manhã?

Como ligar e desligar nosso cérebro com mais rapidez e eficiência?






  Como ser ativo pela manhã:


Regularidade e rotina

A rotina é um potente regulador do relógio biológico. Procure na medida do possível, estabelecer horários para ir dormir e acordas todos os dias. Evite trabalhos com turnos variáveis, viagens frequentes (com muitos fusos horários), oscilar muito o horário de dormir e acordar nos finais de semana , feriados e nas férias.





Controle da luz

Nosso cérebro é relativamente treinado a acordar com a luz e relaxar no escuro. Isso não é o único determinante do ciclo, mas é um fator importante. Ao acordar cedo, procure abrir logo as janelas e deixar a luz do dia entrar no quarto e em toda a casa. A luz atingirá um núcleo dentro do hipotálamo (uma parte do cérebro) chamado núcleo supraquiasmático, ele despertará o cérebro.








Alimentação matinal

Pessoas com tendências VESPERTINAS costumam sair apressados e mal humorados de casa pela manhã quando tem que acordar cedo. Geralmente acordam sem fome (até porque dormiram mais tarde e comeram mais tarde no dia anterior). Nesses casos é recomendável tomar café da manhã. Mesmo que seja pouco. Alimentos com carboidratos, proteínas e cafeína despertam o cérebro. Prefira fontes alimentares saudáveis e produtos integrais. Deixe a mesa do café já no jeito antes de dormir e procure não pular essa importante refeição.



Exercícios físicos matinais

Procure se exercitar cedo, isso libera adrenalina, eleva transitoriamente o cortisol e derruba a melatonina (que é o hormônio do sono). O ideal seria a atividade aeróbica e, de preferência, ao ar livre (pelo componente da luz do dia). Caso não seja possível um exercício mais intenso, busque, pelo menos, um alongamento, um caminhada (levar o cachorro para passear, comprar jornal na banca, tomar café na padaria, regas as plantas no quintal, etc.). Evite despertar e sair apressado direto para o carro rumo ao trabalho.



 Tomar banho pela manhã

Isso realmente funciona. Para quem não acorda no clima “comercial de margarina”, esse é um conselho útil. Quando você toma um banho morno pela manhã, o cérebro fica sem saída, precisa se ativar para regular a temperatura corporal.



Procure dormir mais cedo

Seu despertar depende diretamente da qualidade da sua noite de sono, isso é meio óbvio. Se você dorme mal, seja em quantidade, seja em qualidade de sono, você acorda mais irritado, distraído, cansado e sua manhã fica improdutiva. Vespertinos gostam de dormir mais tarde, não tem muito sono antes da meia-noite. Para ajeitar isso é fundamental seguir recomendações para desligar mais precocemente o cérebro:



- Vá para cama mais cedo e procure se desligar das atividades do dia.

- Reduza a iluminação a partir das 21 horas e evite exposição a notebook, tablets e telas de celulares.

- Evite alimentos estimulantes, álcool e atividade física extenuante após as 18 horas.

- Faça atividades relaxantes próximas da hora de deitar.

Confira se você é matutino ou vespertino


Fonte: Neurologista Leandro Teles
By: Canal do Empreendedor

Total de visualizações de página