segunda-feira, 29 de julho de 2013

Por dentro do novo escritório do LinkedIn, em São Paulo

Ambiente reflete práticas da empresa, que têm horários flexíveis e áreas para descontração


À primeira vista, o novo escritório do LinkedIn, pode parecer vazio. O fato é que nem todos os 53 colaboradores da companhia estão lá ao mesmo tempo: eles têm horários flexíveis e podem trabalhar de casa. Na sede, que fica em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, muita coisa reflete o conceito de flexibilidade: as mesas são de altura ajustável, vários objetos são móveis e há até espaço que vira área de cofee break, ginástica e reunião, dependendo da necessidade. "A ideia é aliar o escritório ao estilo de vida de cada funcionário, para que ele não se sinta obrigado e sim queira vir trabalhar", diz Alexandre Ullmann, líder de recursos humanos do LinkedIn.

Vista para o rio Pinheiros, da sacada do escritório do LinkedIn

A nova sede tem 1.700m² e é própria. O LinkedIn, que está no Brasil desde o fim de 2011, estava antes em um prédio alugado

 "A ideia é aliar o escritório ao estilo de vida de cada funcionário, para que ele não se sinta obrigado e sim queira vir trabalhar", diz Alexandre Ullmann, líder de recursos humanos do LinkedIn.

 
Detalhe da sala de reuniões: nove delas podem ser usadas sem agendamento prévio. Elas ganharam nomes de praias brasileiras, após votação entre os funcionários

No Auditório do LinkedIn: a cada 15 dias, todos os funcionários da empresa, no mundo todo, se reúnem em videoconferência.
Quadro feito por funcionários do LinkedIn: no primeiro dia no novo escritório cada um recebeu uma parte com uma figura a ser pintada.

Como o horário de trabalho é flexível, dá até para os funcionários do LinkedIn agendarem uma partida de tênis de mesa.

Os funcionários do LinkedIn recebem vale-refeição para almoçar onde quiserem, mas há sempre saladas, frutas, sucos e biscoitos disponíveis na geladeira.

Espaço livre no escritório do LinkedIn vira área para coffee break, reuniões e até área para atividades físicas

Na sede do LinkedIn, todas as mesas têm altura ajustável. Se preferirem, os colaboradores podem até mesmo trabalhar de pé
Espaços de convivência estão espalhados pelo andar, na sede do LinkedIn
Funcionários conversam no LinkedIn. Muitos usam fones de ouvido o tempo todo, pois precisam se comunicar com as sedes da empresa em outros países
Na sede do LinkedIn, é comum ver colaboradores transitando pelo ambiente de patinetes


By Revista Exame

Total de visualizações de página